Brasil não passa pela Bélgica no Qualifying da Copa Davis

Brasil não passa pela Bélgica no Qualifying da Copa Davis

Equipe canarinho volta pro zonal americano em 2019


Uberlândia (MG) – O Brasil não passou pela Bélgica no qualifying da Copa Davis by BNP Paribas, disputado nesta sexta-feira e no sábado, no saibro do Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia (MG). Com o duelo empatado em 1 a 1, a dupla Bruno Soares e Marcelo Melo abriu o segundo dia do confronto e acabou superada por 6/4 e 7/6 (4) pela afinada parceria belga, formada por Sander Gille e Johan Vliegen, ambos Top 100 do mundo, que jogam o Circuito juntos. 

Na sequência, o número 1 do país, Thiago Monteiro, foi surpreendido por 6/3 e 6/4 por Kimmer Coppejans, que apresentou um tênis de alto nível durante a competição, e deu a vitória por 3 a 1 à equipe belga.

Para Bruno Soares, o duelo das duplas foi decidido no saque. “A partida foi decidida no saque. A gente estudou bem eles, mas eles sacaram muito bem o jogo inteiro. Acho que é a primeira partida em que eu e o Marcelo jogamos que não tivemos nenhum break point. Um dos meus golpes mais fortes é a devolução e eu devo ter encaixado três ou quatro devoluções, no máximo, em um jogo de dois sets”, avaliou o mineiro.

 Marcelo Melo, que fez seu primeiro jogo oficial de 2019, após se recuperar de uma lesão nas costas, foi indagado se teve falta de ritmo, mas respondeu que o fator principal foi o serviço dos belgas. “Falta de ritmo pode ter sido um ponto ou outro, mas não acredito que foi determinante para a nossa derrota. O que foi determinante foram as condições de jogo e que eles atuaram muito bem. Um canhoto que sacou incrivelmente e eles conseguiram quebrar a gente”, analisou. “Ficamos muito tristes em não ter ganho o jogo e o confronto”, ressaltaram os duplistas.

 “Meu adversário jogou um nível alto de tênis, com bolas muito profundas. Sacou muito bem nos momentos importantes. Tive algumas oportunidades de break que poderiam mudar a situação da partida, mas ele salvou com bons saques. Estou triste com a derrota”, afirmou Thiago Monteiro.

 O capitão da equipe, João Zwetsch, também lamentou muito o resultado do confronto. “Foi uma derrota muito dura, um momento muito difícil para toda a equipe, fomos surpreendidos pelo final de semana inspirado da equipe belga, com um tênis de alto nível do Coppejans e da dupla belga. Perder já é ruim e perder em casa é sempre muito dolorido para todos nós. Lamentamos muito”.


Divulgação: CBT - Assessoria de Imprensa


Crédito/Foto: Luiz Cândido/Luz Press


A Tretorn é a Bola Oficial da Federação Gaúcha de Tênis